Negão Gerson

À época em que eu trabalhava no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, meados de 1994, conheci uma rica gama de figuras, dos quais eu citaria sem hesitação – usarei aqui seus apelidos pois que muy talentosos – o Doutor Gori, o Sida, o Lilica, o Xuxa, o Rochinha e o Negão Gerson.

O sujeito, de nome Marcos Vinícius Camargo, morava no meu bairro e tinha uma semelhança física impressionante com o ex-artilheiro do Atlético Mineiro e do Internacional. O original, se não lembram, morreu vítima de complicações decorrentes do vírus da Aids.

E o nosso Gerson, talvez para afastar qualquer zica com o trágico fim do avante, raspou o bigode que o deixava tão parecido com o ex-craque.

Andava manemolente pelos corredores do hospital e tinha uma voz de taquara rachada. No entanto, nunca lhe faltou entusiasmo. E, assim, dividimos muita mesa de bar naquele tempo e sonhávamos com dias melhores.

Então ingressei no curso de jornalismo e o Marcos Vinícius foi um dos que mais comemorou minha vitória. A seguir, saí do hospital, passei uma época brava, interrompi os estudos, mas tive a sorte e a gana de retomá-los.

Anos se passarem e, dos amigos daquela época, via o Sida e o Gerson. O primeiro me visitava vez que outra em casa e o segundo eu encontrava no ônibus indo para a batalha do trabalho. Eu sempre lendo algum livro e o Marcos Vinícius animado com tudo e sempre curioso para saber o que eu lia e por que razão.

Um dia ele me veio mais animado ainda. Tinha passado no vestibular e optara igualmente pelo jornalismo. Festejei, mas não conseguir, creio, fazer com o mesmo entusiasmo que ele me emprestara anos antes.

Depois desse acontecimento fantástico, quase toda a vez que nos encontrávamos no ônibus, debatíamos sobre jornalismo e suas imperfeições.

Na noite passada (15/10), jantei com dois professores que me ensinaram o caminho das pedras na área aqui em São Paulo. São eles os mestres Paulo Torino e Patrícia Weber.

Deles recebi a triste notícia que o Marcos Vinícius passara por uma delicada cirurgia cardíaca e que, depois de uma recuperação breve, acabou não resistindo e foi embora para sempre.

Fiquei baqueado com a notícia. E esperançoso que, onde esteja, o meu amigo mantenha o andar manemolente e o sorriso generoso sempre estampado.

Anderson Passos

Anúncios

Um comentário sobre “Negão Gerson

  1. Seu amigo está olhando por você a ajudando-o a realizar um sonho conjunto..o dele e o seu. Pode apostar
    😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s