Parkinson’s Theory (2)

A certeza de que Mr Parkinson estava no meu caminho sempre me foi íntima, compartilhando pouco o assunto com quem quer que seja. No entanto, ela se fez cristalina recentemente.

Ocorre que minha mamita, falando com o médico do meu tio – irmão dela, repito – ouviu do sujeito que se eu apresentasse os sintomas tão claramente agora, deveria buscar tratamento. Alarmada, a véchia me ligou e disparou algo como:

– Vai te tratar, pangaré!!!

Não nesses termos, até porque hoje sou um filho mais querido, mas a véchia ficou preocupada e tals. E, num primeiro momento, o sujeito fica alarmado com uma conjectura dessas. Mas já passou.

Por hora eu até me permito rir de tudo isso vez em quando. A seguir conto mais.

Anderson Passos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s