Notas sobre o inferno

Depois de um sábado intenso de faxina, que incluiu até o trabalho braçal – e sacal – de limpar os azulejos do banheiro, a noite veio e aqueci uma pizza dormida da noite anterior. Feita a refeição, esperava sóbrio pelo sono e pelo merecido descanso.

Afinal, o prédio aqui vinha sendo marcado pela vizinhança ordeira. A bagunça era lá fora. Notaram o tempo verbal?

Tudo acabou justo na noite de sábado quando os vizinhos do apartamento em frente resolveram aumentar – e muito – o volume do som e o movimento no prédio. Deram uma festa para comemorar não sei o quê.

A noite até começou bem: a Elis Regina que rolava no apartamento vizinho parecia um indicativo de que, ao menos, o bom gosto musical talvez fosse imperar. No entanto, como os convidados eram muitos e movimento não parava, cada vez que a porta em frente se abria na casa vizinha o som lançava uma lufada insuportável aqui no meu pequeno rincão. Lufada eletrônica, lufada de vozes altíssimas, de línguas enroladas pelo álcool. Parecia que a vizinhança desagradável que eu pensava só permanecer lá fora – ou no meu antigo lar na Vila Madalena – provocara um motim cujo objetivo preciso era:

– Vamos ferrar o Anderson.

E eu, para me distrair e sublimar o quadro, resolvi jogar videogame. Mas o barulho era tanto que acabei mais irritado ainda: que o digam os três controles destroçados que ainda estão na minha lixeira.

Para o quadro ficar perfeito, de repente, o dia de lavoro caseiro apresentou a conta quase que simultaneamente ao som e a algazarra vizinhos: meus costados travaram. Mover os braços, olhar para o lado, tornaram-se tarefas hercúleas.

Daí que no domingo, tive que desmarcar um compromisso em Cotia para tomar uma injeção que, pouco fez pela minha dor que segue colossal.

Nesta segunda hei de lembrar a síndica sobre a promessa de paz prometida e que foi quebrada e vou sugerir humildemente pesada multa sobre os desordeiros. Se a saída escolhida não for essa, o meu som de 7 mil watts vai entrar em campo. E, com esse peso todo, não será para perder.

Anderson Passos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s