Quatrocentão

Vai um "upa" a todos os leitores

Quando comecei este blog eu tinha mais cabelos e raríssimos deles eram brancos. O mesmo vale para a barba. Quando esta Ilha de Concreto tomou forma, em 3 de maio de 2009 – com a ajuda inestimável da guerreira Juliana de Brito – eu achava que as histórias aqui contadas teriam prazo de validade ou de esgotamento.

Pois, pasmem os raríssimos e cativos leitores, chegamos ao post de número 400 desta Ilha de Concreto. De 3 de maio de 2009 até aqui foram 216 comentários, alguns respondidos outros nem tanto. Muitos desconhecidos deram seu pitaco por aqui – não raro discordando do autor. Eis a prova de que é um espaço razoavelmente democrático.

Mas o melhor de tudo foi que a Ilha de Concreto proporcionou um reencontro inesperado com ex-colegas, amigos que de muito eu não tinha qualquer notícia, gente que eu supunha até ter perdido pelo caminho. Estes, somados aos amigos que fiz nessa São Paulo, são o maior patrimônio deste espaço.

Assim, a todos que comentaram, que ressurgiram, mesmo discordando desse sujeito, relembrando outras histórias tantas, o meu humilde agradecimento. Se haverão mais 400 posts não posso dizer, pois que ele já esteve ameaçado de encerrar suas atividades por N vezes.

Daí que, já finalizando, afirmo que é em respeito a esses teimosos, raros e fiéis leitores que ele segue. Vamos em frente enquanto houver o que contar.

Anderson Passos

Anúncios

Um comentário sobre “Quatrocentão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s