A volta

A minha estada recente em Porto Alegre, adornada por um calor de fazer inveja ao Sene, Sene, Sené, Senééééééé, Senagaaaaaaaaaal, fez com que eu, numa tarde, chamasse minha mãe às conversas.

– Mamita, o calor está dos infernos e minha garganta pede uma geladíssima.

A mamita arregalou os olhos e eu completei:

– Divide comigo. É cousa pouca.

E bebemos duas redondas, geladíssimas, sobras de campanha do meu almoço de aniversário.

E minha alma ficou em paz.

E fiquei contente do fato de que não fui tomado por obsessão de beber mais e mais.

Sei que estou diante de um flerte perigoso e não subestimo o perigo.

Mas sinto estar mais preparado para administrar uma cervejinha vez em quando.

Anderson Passos

Anúncios

2 comentários sobre “A volta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s