Record sob fogo cruzado

Não estou assistindo as Olimpíadas de Londres. São dois os motivos básicos: não tenho TV a cabo e não dou audiência para a Record. Assim, a internet é a minha fonte mais usual.

Ao acompanhar o que se comenta em relação à audiência muito aquém do esperado do evento esportivo, cujos direitos foram adquiridos pela rede de televisão de Edir Macedo, aliado ao festival de gafes cometidos por apresentadores e repórteres, creio que o Comitê Olímpico Internacional vai repensar a venda de direitos os jogos de 2016 e os seguintes.

A gafe mais famosa ficou por conta da competente Ana Paula Padrão, que ao vivo creditou o Jornal da Globo, de boa memória quando conduzido por ela.

Anderson Passos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s