O jeito Record de fazer “jornalismo”

Essa história é real, antes que um pastor e seus asseclas venham amaldiçoar esse já amaldiçoado cronista.

Outro dia, uma dupla de profissionais da Record resolveu dar uma pausa para o jantar em Porto Alegre. Assim, parou o carro da emissora nas proximidades de um restaurante e eis que, ao retornar, o carro fora arrombado e equipamentos de gravação – câmera e tripé – foram roubados.

A história foi registrada na polícia e, surpresa, os dois “esfomeados” foram demitidos de suas funções dias depois do fato.

Será que o diabo lhes apossou o corpo e fez com eles ter conluio com os ladrões? Talvez seja essa a tese mais provável da emissora do “santo” Edir Macedo. E o Sindicato dos Jornalistas varonis do Rio Grande do Sul? Também está pagando dízimo para a canalhada do bispo?

Sem mais.

Anderson Passos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s