Você está ou mora no Rio?

Se a resposta é sim, parabéns porque estará iante de uma oportunidade única: conhecer o acervo do maestro soberano Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim. Abaixo a matéria da Folha on Line com o serviço completo. E tomara que essa exposição venha correndo para São Paulo.

Exposição no Rio apresenta parte do acervo de Tom Jobim

LUCAS NOBILE
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

No próximo dia 8 de dezembro completam-se 18 anos da morte de Tom Jobim (1927-1994). Além da obra do compositor, pianista e cantor –um dos precursores da bossa nova– continuar viva, alguns de seus objetos pessoais podem ser vistos pelo público na exposição “Tom Jobim – Música e Natureza”, no Rio.

Instalada no Instituto Antonio Carlos Jobim, no Jardim Botânico, a mostra reúne parte do acervo de Jobim, como sua discografia completa, fotos, partituras e manuscritos de composições feitas apenas por Tom ou em parcerias com Vinicius de Moraes, Newton Mendonça, Luiz Bonfá, entre outros.

A exposição, que teve curadoria de Elianne Jobim e de seu marido, Paulo Jobim (filho do pianista), também traz raridades, como o piano de armário Weimar –que ficava no apartamento do maestro na rua Nascimento Silva, 107, em Ipanema, endereço citado na letra de “Carta ao Tom 74”, de Vinicius e Toquinho.

No espaço de 190 m², o público também pode ver o violão Di Giorgio, carinhosamente chamado por Tom de “Sinatra”, instrumento usado por ela na gravações com Frank Sinatra nos anos 1960.

Além disso, os visitantes podem ver artigos pessoais de Jobim, como uma caixa de pios de pássaros, um chapéu, algumas das lupas da coleção do músico, prêmios conquistados em sua carreira e livros de autores prediletos do compositor, como Guimarães Rosa.

“A exposição foi organizada de forma cronológica, desde a infância dele. Tentamos fazer um panorama com painéis, projeções, as mesinhas que ficavam ao lado do piano dele na Nascimento Silva, entre outras coisas. Revirando o acervo, a gente sempre se depara com alguma coisa nova”, diz Elianne Jobim.

A mostra também aborda uma das paixões da vida de Tom: a natureza.

“Antes de muita gente falar do assunto ecologia, ele já falava há muito tempo”, conta Elianne.

Os organizadores também planejaram visitas guiadas, voltadas a apresentar ao público momentos que lembram as preocupações ambientais do compositor.

ACERVOS DE OUTROS ARTISTAS

Preocupado não apenas com a preservação e a divulgação da obra de Tom, o Instituto Antonio Carlos Jobim hospeda também em seu site (www.jobim.org ) acervos de outros nomes como Chico Buarque, Dorival Caymmi, Gilberto Gil e Lucio Costa.

Para o próximo ano, o instituto prepara o lançamento de mais dois acervos completos, com as obras de Milton Nascimento e Paulo Moura.

Além disso, Paulo Jobim também já iniciou conversas com Edu Lobo para o futuro lançamento do acervo e do cancioneiro em livro do compositor que, em 1981, fez o antológico álbum “Edu & Tom”, ao lado de Jobim.

“Sou muito fã do Edu e meu pai também era. Estou doido para fazer o cancioneiro dele. E tem a facilidade de o Edu já ter muita coisa escrita em partituras. Mas ainda estamos esperando aparecer algum patrocínio para viabilizar o projeto”, diz Paulo Jobim.

TOM JOBIM – MÚSICA E NATUREZA
QUANDO de terça a domingo, das 10h às 17h
ONDE Instituto Antonio Carlos Jobim (r. Jardim Botânico, 1.008; tel. 0/xx/21/2512-0303)
QUANTO grátis
CLASSIFICAÇÃO livre

Anderson Passos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s